Síndrome do Piriforme e o Tratamento de Quiropraxia

Síndrome do Piriforme

Pode acreditar que o nome é tão estranho quanto à dor que esta síndrome proporciona. A Síndrome do Piriforme é uma irritação do nervo Ciático, provocada pelo aumento da tensão ou espasmo do músculo piriforme.

Síndrome do PiriformeO piriforme é um músculo pequeno e profundo, localizado na nádega, sob os glúteos e tem como função a rotação externa da coxa, (que é quando o joelho ‘olha para fora’), além de auxiliar na abdução (abertura da coxa). Sua localização vai do sacro (porção final da coluna) até o fêmur (osso da coxa). O nervo ciático  passa debaixo deste músculo, mas em algumas pessoas (10%) ele passa através dele, o que aumenta a predisposição para a síndrome. Se o músculo, por algum motivo, sofrer uma tensão, pode haver compressão do nervo ciático, causando dor e irradiação para as pernas.

O paciente com síndrome do piriforme se queixa de dor profunda e localizada na superfície posterior do quadril. Também pode haver dormência e formigamento em direção às pernas e uma lombalgia indicando o comprometimento do ciático.

A causa mais comum é a tensão e o encurtamento do músculo piriforme. É comum em esportes que requerem corrida, mudança de direção ou descarga de peso excessiva. Corrida em terrenos duros ou irregulares, subir escadas, atividades que exijam muito agachamento e uso de calçados inapropriados para o tipo de pisada ou gastos demais, também podem auxiliar no desenvolvimento da dor.

Ficar sentado por longos períodos, principalmente com a coxa em rotação externa diminui o fluxo sanguíneo para a região do músculo e altera a fisiologia do piriforme (e dos músculos próximos à ele também) provocando o encurtamento. A falta de alongamento irá contribuir para que a musculatura envolvida tencione ainda mais e piore os sintomas.

Se você tem sentido esses sintomas, não se desespere! Procure um Quiropraxista para que o diagnóstico seja estabelecido, descartando a possibilidade de outras patologias que têm sintomas parecidos com a Síndrome do Piriforme.

Depois de confirmado o diagnostico, o Quiropraxista, auxiliarão na redução da dor e consecutiva melhora do quadro. Portanto, preste atenção ao seu corpo e procure sempre ajuda quando sentir necessidade.

Cuidados quiropráticos levam algum tempo para corrigir a coluna, dependendo do estágio da alteração da pessoa e sua adesão ao tratamento e orientações.

Devemos lembrar que levou tempo para o corpo atingir certo grau de degeneração, então é normal e compreensivo esperar um determinado tempo para sua recuperação.

Procure um Quiropraxista e viva bem e com plenitude…

Para Agendar sua consulta ligue: 011-99466-2260

Atenciosamente;
Dr. Fabio Corsini Motta
fabio.ipq@gmail.com
Quiropraxia Clínica – Escolha Quiropraxia e Viva bem.

Texto de: Priscila Frietzen

SIGA o Blog e receba primeiro as Notícias….

Muito além do “CRECK”

Muito além do “creck”

Muito além do “creck”Quando você ouve a palavra “Quiropraxia”, o que lhe vem à mente é algo parecido com a imagem ao lado? Então reveja seus conceitos!

Para a grande maioria das pessoas a Quiropraxia está diretamente associada ao som ocasionado por algumas técnicas utilizadas no tratamento. Os ajustes do tipo HVLA (High Velocity-Low Amplitude) impressionam pela velocidade e posicionamento para correção, bem como pelo “creck” que geralmente acompanha o movimento. Tais técnicas são perfeitamente seguras se realizadas por um profissional Quiropraxista devidamente habilitado após uma minuciosa avaliação do paciente. E, além disso, o escopo de atuação do quiropraxista formado de acordo com as diretrizes da OMS e do MEC estende-se para muito além da utilização de manipulação ou mobilização articular que produzem estalos, estralos, ou numa linguagem mais apropriada, Cavitação.

Muitas pessoas tem medo deste barulho e por isso tem medo de ir ao quiropraxista. Mas o que estas pessoas não sabem é que existem diversas outras técnicas que podem ser utilizadas, as quais não desencadeiam cavitação, nem mesmo utilizam movimentos rápidos e posicionamentos “radicais”. ImagemEntre elas podemos citar a técnica Activator Methods, SOT, técnicas diversificadas com uso de ‘drop’ (aquele mecanismo de alavancas presente na maioria das macas de Quiropraxia), Gastron, ART entre outras.

O quiropraxista devidamente formado, antes de partir para a aplicação de qualquer técnica em você, irá fazer uma avaliação minuciosa, adotando os procedimentos que melhor se adequam ao seu caso. Se você tem medo do estalo, comente com seu quiropraxista, pois assim o tratamento se dará por caminhos que sejam mais confortáveis para você.

Procure por profissionais devidamente habilitados com curso universitário.

Devemos lembrar que levou tempo para o corpo atingir certo grau de degeneração, então é normal e compreensivo esperar um determinado tempo para sua recuperação.

Removendo-se a subluxação articular e devolvendo o bom funcionamento e uma congruência ideal para articulação, há um alívio dos sintomas e remissão da dor.

Procure um Quiropraxista e viva bem e com plenitude…

Para Agendar sua consulta ligue: 011-99466-2260

Atenciosamente;

Dr. Fabio Corsini Motta –
fabio.ipq@gmail.com
Quiropraxia Clínica – Escolha Quiropraxia e Viva bem.

Fonte: Quiroblog

Como Levantar Peso Para não ter Dor Nas Costas

Levantar Pesos

Todos sabem que é comum as pessoas terem crises de dores nas costas após levantar pesos, e que devemos evitar levantar pesos quando estamos com dores. Neste folheto, vamos explicar o que ocorre com nosso corpo quando levantamos objetos, e quais as formas corretas para levantar pesos.

Imagem

Como funciona o princípio da alavanca:

  • Sempre que levantamos pesos, nosso corpo funciona como se fosse uma alavanca: o tronco vai para frente do nosso centro de equilíbrio, e os músculos, inicialmente alongados, contraem-se para elevar o peso. Por isso, quanto mais próximo o objeto estiver do nosso corpo, menor a força necessária para erguê-lo. É fácil observar este fato: segure um objeto de um quilo próximo do seu ombro, e depois o segure como braço esticado para frente. Qual dos dois exige mais força?
  • Quando estamos levantando um objeto, também estamos levantando o peso do nosso corpo. Há outro motivo por que é mais difícil levantar um peso que está longe do nosso corpo: quando abaixamos o nosso tronco sem flexionar os joelhos, estaremos levantando não somente o objeto à nossa frente: estaremos levantando também todo o peso do nosso tronco! Assim para levantar uma simples caneta, nossas costas estarão tendo que levantar uns 40 quilos do peso do nosso tronco, mais 10 gramas da caneta!

• Que músculos devemos usar para levantar pesos:

  • Os músculos das extremidades inferiores (a região glútea, coxas, pernas e pés) são os maiores e mais fortes do corpo, e raramente se lesam ao levantar pesos. Os músculos da coluna, por sua vez, são menores, e tem como principal função estabilizar o tronco, e não levantar pesos. Ao levantar pesos, é necessário contrair estes dois grupos de músculos, mas por motivos diferentes: os músculos das costas contraem-se para proteger as costas, enquanto os músculos das pernas contraem-se para levantar o objeto.

• Como Levantar pesos corretamente:

  1. Mantenha os pés afastados, proporcionando uma boa base de apoio para o corpo.
  2. Mantenha os joelhos flexionados
  3. Mantenha as costas arqueadas para trás. Para isso, é necessário que os músculos das costas estejam sempre contraídos.
  4. Mantenha o objeto próximo do seu corpo.

• O que não fazer:

  1. Não rode o tronco enquanto estiver carregando pesos
  2. Não curve as costas para carregar um peso
  3. Não deixe os joelhos esticados, ou os pés juntos.
  4. Não erga objetos distantes do seu corpo.

• Tipos de levantamento de pesos:

1. Agachamento

  • Este é o tipo clássico, e requer uma boa força nas pernas. Para realizá-lo, flexione completamente os joelhos e mantenha o corpo ereto. Segure o objeto próximo do seu tórax, e eleve todo o corpo estendendo os joelhos.

2. Guindaste

Este é um ótimo método para objetos mais pesados ou distantes de seu corpo, como por exemplos objetos no interior de um porta-malas. O principal objetivo é proteger as costas. Assim, inicie o levantamento contraindo os músculos das costas e mantendo as costas arqueadas. Com os pés separados e os joelhos ligeiramente fletidos, flexione o tronco para frente e erga o peso, sem encurvar as costas.

3. Tripé

Este levantamento é adequado para pesos leves, mas requer um bom equilíbrio. Com ele, você utiliza a sua perna como contrapeso, como uma gangorra. Com os músculos das costas contraídos, abaixe o seu tronco, enquanto você levanta a perna de trás, até que sua mão alcance o objeto. Para elevar o tronco de volta, force a perna de trás para baixo.

• Lembre-se:
Sempre peça auxílio para levantar objetos pesados. Não tente levantar sozinho objetos mais pesados do que 25% do peso de seu corpo.

Caso esteja sentindo o corpo rígido ou dolorido após o esforço procure um Quiropraxista.

Devemos lembrar que levou tempo para o corpo atingir certo grau de degeneração, então é normal e compreensivo esperar um determinado tempo para sua recuperação.

Removendo-se a subluxação articular e devolvendo o bom funcionamento e uma congruência ideal para articulação, há um alívio dos sintomas e remissão da dor.

Procure um Quiropraxista e viva bem e com plenitude…

Para Agendar sua consulta ligue: 011-99466-2260

Veja a Localização da Clínica de Quiropraxia

Atenciosamente;

Dr. Fabio Corsini Motta –

fabio.ipq@gmail.com

Quiropraxia Clínica – Escolha Quiropraxia e Viva bem.

Extraído de: Drª Josiele Girelli – Farroupilha – R.S

Mantenha a calma e seja ajustado!! quiropraxia clínica

Immagine

Mantenha a calma e seja ajustado!! quiropraxia clínica

Não se desespere!! Para agendar sua consulta ligue: 011-99466-2260

Clínica de Quiropraxia e Acupuntura

Matéria sobre Quiropraxia – Dr. Fabio Corsini Motta

A primeira vez que eu ouvi falar de Quiropraxia foi num evento de Futebol Americano aqui em Cuiabá- MT, enquanto os quiropraxistas atendiam os atletas ao final do jogo. Aquilo gerou em mim certa curiosidade; afinal de contas que técnica é essa que conquistou até os grandões do futebol americano?

Enfim, comecei a pesquisar e descobri que a Quiropraxia visa, primordialmente, o ajuste da coluna vertebral, o que termina refletindo nos membros inferiores e superiores. Tudo isso sem remédios ou agulhas. Em resumo: coluna no lugar = todo o corpo no prumo.

Para matar a curiosidade de vez, HF entrevistou o quiropraxista paulista *Fabio Corsini Motta que explica, a seguir, a técnica que promete melhorar a postura e aliviar aquela dor (chata e persistente) das costas. Confira.

HF – Afinal de contas, o que é a quiropraxia?

Fabio Corsini – A Quiropraxia é uma profissão primária na área da saúde, reconhecida e incentivada pela organização mundial de saúde (OMS), que se dedica ao diagnóstico, tratamento e prevenção de dores e outras alterações do sistema neuro-músculo-esquelético, ou seja, tratamento de articulações, músculos, tendões, nervos, dores e uma abordagem apurada na coluna vertebral.

HF – Para que serve, quais problemas podem ser tratados com a técnica?

Fabio Corsini – A quiropraxia trata ou ameniza sintomas / problemas como: dor na coluna vertebral, hérnia de disco, escoliose, ciatalgia (dor ciática), dor de cabeça, torcicolo, dor e tensão muscular, perda de força muscular, adormecimento em braço ou perna, problemas em ombro, cotovelo, punho, mão, quadril, tornozelo, pé, alteração postural e as restrições à movimentação. Ajuda também em casos de cólica menstrual e bronquite asmática, entre outras alterações.

Quanto mais longo o período de tempo entre a lesão e o início do tratamento pelo quiropraxista, mais difícil e mais tempo levará para a correção.

HF – Qual a diferença entre fisioterapia e quiropraxia?

Fabio Corsini – A Quiropraxia sendo uma profissão primária na área da saúde, diagnostica, trata e previne diversas alterações em nosso corpo e com isso não há necessidade de procurar diversos profissionais da saúde, economizando tempo, dinheiro e mantendo-se saudável.

Muitas vezes, o quiropraxista complementa o tratamento de quiropraxia ou quiroprático com exercícios físicos, alongamentos, reeducação postural e orientação nutricional, pois em certos casos, o paciente precisa reaprender a andar. A quiropraxia não lembra as massagens convencionais, sessões de acupuntura ou exercícios de Reeducação Postural Global (RPG). A quiropraxia visa ao mesmo tempo esses resultados, através da manipulação /ajuste articular. Outra diferença é que a duração do tratamento de quiropraxia ou quiroprático é menor.

HF – Quais as contraindicações?

Fabio Corsini – As principais contraindicações são: Fraturas ósseas, rompimento de ligamentos ou frouxidão ligamentar, câncer ósseo ou metástase, alguns tipos de trombose, aneurisma cerebral. Lembrando que sempre deve ser feita uma anamnese antes de qualquer procedimento da Quiropraxia.

HF -O que esperar no pós-sessão?

Fabio Corsini  -Após o ajuste vertebral, além do alivio dos sintomas, como a dor, perda de movimento, perda de sensibilidade ou até a radiculopatia, também é comum sentir uma paz profunda e uma sensação de relaxamento que poderá durar dia todo ou semana, melhorando ainda a qualidade do sono, sendo mais profundo e revitalizado.

Muitos pacientes relatam sensação de relaxamento assim como uma sensação de mais disposição e energia no dia-a-dia. Alguns casos não apresentam essas manifestações, mas isto não significa que não estejam recebendo todos os benefícios dos ajustes, simplesmente não estão sentindo as reações externas da Quiropraxia. Cuidados quiropráticos levam algum tempo para corrigir a coluna, dependendo do estágio da alteração da pessoa e sua adesão ao tratamento e orientações.

Devemos lembrar que levou tempo para o corpo atingir certo grau de degeneração, então é normal e compreensivo esperar um determinado tempo para sua recuperação.

Para conferir nosso entrevistado em ação durante o Circuito Paulista de Surf Universitário 2010, clique sobre a galeria.

*Fabio Corsini Motta trabalha com Quiropraxia, também atua com Acupuntura (medicina tradicional chinesa). 

Clínica de Quiropraxia: Avenida Brigadeiro Luis Antônio, 290 cj. 63, São Paulo, SP.

Para agendar sua consulta ligue: 011-99466-2260

SÍNDROME DO TÚNEL DO CARPO (STC)

SÍNDROME DO TÚNEL DO CARPO (STC)
Síndrome do túnel do carpo (STC) é uma condição relativamente comum, crônica e incapacitante. Esta síndrome é caracterizada por parestesias noturnas mão desconforto, dedo na distribuição do nervo mediano e atrofia da musculatura tenar.

Esta condição é mais freqüentemente causada pela compressão do nervo mediano no túnel do carpo. Este distúrbio ocorre mais freqüentemente entre as idades de 30 e 60 e é de 2 a 5 vezes mais comum em mulheres do que homens. Mão dominante é afetada frequentemente, no entanto, com 32 a 50% dos casos ocorrem bilateralmente.
Anatomicamente, o túnel do carpo é formado por todos os carpos do pulso, que se aprofunda pelos tubérculos do escafóide e trapézio no lado radial e pelo pisiforme e gancho do hamato no lado ulnar. Esta concavidade é convertida em um túnel pelo retináculo flexor resistente que se estende entre o tubérculo do escafóide e o estilóide ulnar. Os oito flexores dos dedos, o flexor longo do polegar e o nervo mediano todos compartilham o espaço no túnel.

Existem três principais teorias sobre a etiologia da STC:

1. O aprisionamento local do nervo mediano no túnel do carpo, podem ser classificados em três grupos:

uma. A diminuição do tamanho do túnel cárpico devido a alterações de tecidos ósseos ou mole, tais como desalinhamento dos ossos do carpo, fracturas, deslocamento, ou osteófitos hipertróficas ou fibrosos cicatrizes.

b. Um aumento no volume do conteúdo normal do túnel cárpico. Isto pode ser devido à hipertrofia do trabalho dos músculos e tendões no túnel do carpo, que não é incomum em dentistas, jogadores de tênis e golfe, digitadores, operários, e as pessoas confinadas a cadeiras de rodas. Proliferação sinovial devido à artrite, tenossinovite, edema devido à insuficiência cardíaca congestiva, e amilóide em pacientes em diálise são outras causas menos comuns para um aumento no conteúdo do túnel do carpo.

c. Ocupando espaço lesões como lipoma e cistos também fará encarceramento do nervo mediano no túnel do carpo.

2. Doenças sistêmicas também fará com que neurite afetar o nervo mediano, mais comumente pacientes com diabetes, sete por cento dos pacientes com STC têm diabetes.

3. A terceira causa de STC foi rotulado como idiopática, na verdade, 50% dos pacientes com STC têm uma etiologia desconhecida. STC também foi encontrado em associação com a menopausa e gravidez trimestre da gravidez.

O diagnóstico da STC, até recentemente, tem sido essencialmente empírica. Apresentam parâmetros de diagnóstico incluem história clínica, sinais clínicos e estudos de condução nervosa, que pode ser equivocada. Modalidades de imagem antes de ressonância magnética (MRI) têm sido na maioria das circunstâncias não contributivo, com exceção de lesões ósseas, como fraturas e osteófitos. Da mesma forma, a escolha do tratamento conservador ou cirúrgico é em grande parte empírica. A razão para o sucesso ou fracasso do tratamento conservador é mal compreendida, possível porque a causa exata para os sintomas geralmente não é estabelecida antes do tratamento.

O papel da ressonância magnética na avaliação da síndrome do túnel do carpo atualmente não é definitivo porque os parâmetros para o tratamento conservador e cirúrgico não foram estabelecidas. Infelizmente para os nossos pacientes, não há nenhum guia geralmente aceite para quando um paciente deve passar por cirurgia. Muitas vezes o paciente passa por cirurgia sempre que o ortopedista se sente o paciente não respondeu ao tratamento conservador. Se não há nenhuma causa demonstrável de pressão sobre o nervo mediano, em seguida, a conduta conservadora deve ser o tratamento preferido. Razões para o insucesso do tratamento cirúrgico ou recorrência de sintomas poderia ser devido a diagnóstico inadequado, degeneração Walleriana, devido ao tratamento tardio, incisão inadequada do retináculo flexor, a cicatriz pós-operatória ou neuroma, ou um crescimento de ocupação de espaço lesões dentro do túnel do carpo. O diagnóstico e tratamento de STC poderia ser feita substancialmente mais objectivo com a utilização de MRI.

O local, edema e constrição do nervo mediano pode ser facilmente avaliada com ressonância magnética. Edema e fluido em bainhas tendinosas também pode ser visto com MRI. Necrose isquémica do osso, neuroma incisional, e gordura no interior do túnel cárpico pode também ser demonstrada. RM pode ser utilizada para avaliar a etiologia dos sintomas do paciente que permitam uma escolha mais racional de opções de tratamento voltadas para a etiologia. Pós-tratamento exame de ressonância magnética poderia também servir como um meio útil para prever o sucesso ou fracasso de um determinado tratamento.

Para agendar sua consulta de quiropraxia e acupuntura ligue: 011-99466-2260 e viva sem dor no punho.

Atenciosamente;
Dr. Fabio Corsini Motta –

Quiropraxia Clínica – Escolha Quiropraxia e Viva bem.

Quiropraxia é bom para Hérnia de Disco?

Quiropraxia é bom para Hérnia de Disco?

A hérnia de disco ocorre quando o disco intervertebral se “desloca” em direção a medula ou mesmo o recesso lateral, onde passa as raízes nervosas que vão compor os nervos das extremidades do corpo, vísceras e nervos sensitivos que nos faz o sentir na pele.

Para tratar sua hérnia de disco escolha o tratamento de Quiropraxia.

  A faixa etária dos acometidos é entre 35-55 anos. Os sintomas são bem específicos e em muitos casos visíveis. Se a pessoa estiver com uma inclinação para frente e lateral (posição antálgica), estiver com dificuldade para realizar a marchar (andar claudicante) e com uma dor intensa no local (coluna Lombar especialmente) as chances de ser uma hérnia de disco são grandes. Porém outros sintomas são relevantes para o diagnóstico preciso, como por exemplo: dores que irradiam entre a coluna lombar até os pés (geralmente em um pé), formigamento na perna sem causa aparente, fraqueza nas pernas e em alguns casos o paciente fica acamado obrigatoriamente.

   A grande maioria das pessoas que vem aqui com o diagnóstico de Hérnia de Disco já se preocupam com uma possível cirurgia, primeiramente a condição que leva a cirurgia são na realidade duas: Trauma gravíssimo na coluna lombar e Síndrome da Cauda-Equina, são não houver essas condições confirmadas, sempre é importante considerar o tratamento conservador como a Quiropraxia.

Todo bom tratamento de Quiropraxia tem que ser composto de objetivos bem delineados e factíveis para alcançar o resultado desejado.

1 – Eliminar qualquer sintoma neurológico com irradiação para membros inferiores (Fraqueza, formigamento, adormecimento) – quer dizer que o nervo está novamente com sua passagem pelo forame intervertebral preservado ou mesmo a medula espinhal pela sua passa na coluna vertebral.

2 – Eliminar qualquer dor local decorrente a mudança funcional e estrutural da coluna. (Subluxação, encurtamento muscular e outros) – A maioria dos casos de Hérnia de Disco ocorre por mau cuidado em relação postura e a utilização da mecânica do corpo humano obviamente inclui a coluna vertebral. Portanto a correção funcional e mecânica é necessária.

3- Estabilização muscular e articular da região acometida –  (Fortalecimento e Propriocepção) – O fato de retirar as imperfeições mecânicas não quer dizer que está totalmente reabilitado pela Quiropraxia, é necessário fortalecer três grupos musculares: Os paravertebrais lombar, abdômen e glúteos com rotadores do Quadril. Assim teremos uma melhor tonificação muscular e isso consequentemente gera a estabilidade para utilização posterior da coluna lombar.

Temos que considerar as variantes de cada paciente, porem o tratamento para hérnia de disco na Quiropraxia (e seus benefícios) deve conter os 3 pontos de objetivos.

Em relação ao protocolo aplicado para correção, na Quiropraxia existe vários como protocolo de Cox, Mckenzie entre outros. Somente um Quiropraxista associado a ABQ (associação Brasileira de Quiropraxia) pode decidir o melhor caminho com segurança.

Todo bom tratamento de Quiropraxia tem que ser composto de objetivos bem delineados e factíveis para alcançar o resultado desejado.

1 – Eliminar qualquer sintoma neurológico com irradiação para membros inferiores (Fraqueza, formigamento, adormecimento) – quer dizer que o nervo está novamente com sua passagem pelo forame intervertebral preservado ou mesmo a medula espinhal pela sua passa na coluna vertebral.

2 – Eliminar qualquer dor local decorrente a mudança funcional e estrutural da coluna. (Subluxação, encurtamento muscular e outros) – A maioria dos casos de Hérnia de Disco ocorre por mau cuidade em relação postura e a utilização da mecânica do corpo humano obviamente inclui a coluna vertebral. Portanto a correção funcional e mecânica é necessária.

3- Estabilização muscular e articular da região acometida –  (Fortalecimento e Propriocepção) – O fato de retirar as imperfeições mecânicas não quer dizer que está totalmente reabilitado pela Quiropraxia, é necessário fortalecer três grupos musculares: Os paravertebrais lombar, abdomen e glúteos com rotadores do Quadril. Assim teremos uma melhor tonificação muscular e isso consequentemente gera a estabilidade para utilização posterior da coluna lombar.

Temos que considerar as variantes de cada paciente, porem o tratamento para hérnia de disco na Quiropraxia deve conter os 3 pontos de objetivos.

Em relação ao protocolo aplicado para correção, na Quiropraxia existe vários como protocolo de Cox, Mckenzie entre outros. Somente um Quiropraxista associado a ABQ (associação Brasileira de Quiropraxia) pode decidir o melhor caminho com segurança.

Devemos lembrar que levou tempo para o corpo atingir certo grau de degeneração, então é normal e compreensivo esperar um determinado tempo para sua recuperação.

Removendo-se a subluxação articular e devolvendo o bom funcionamento e uma congruência ideal para articulação, há um alívio dos sintomas e remissão da dor.

Procure um Quiropraxista e viva bem e com plenitude…

Para Agendar sua consulta ligue: 011-99466-2260

Atenciosamente;

Dr. Fabio Corsini Motta

Quiropraxia Clínica – Escolha Quiropraxia e Viva bem.

 

Fonte: aqui